Marcelo pede rapidez e consequências na tragédia de Pedrógão

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, pediu hoje rapidez na aplicação de consequências à tragédia de Pedrógão Grande. O Chefe de Estado diz que “já perdemos todos tempo demais” e pede ao governo uma avaliação rápida das consequências.

“Perante o anúncio feito pelo senhor primeiro-ministro relativamente a uma reflexão ponderada e exaustiva, nomeadamente, baseada no teor do relatório, Portugal aguarda, com legítima expectativa, as consequências que o Governo irá retirar de uma tragédia sem precedente na nossa história democrática”, disse o Presidente da República numa iniciativa promovida pela Associação de Apoio às Vitimas em Pedrógão Grande

Para o Presidente da República, Portugal “tem o dever de proceder a tal avaliação e de forma rápida, atendendo à dimensão excepcional dos danos pessoais, a começar no maior e mais pungente deles que é a perda de tantas vidas”.

Nádia Piazza, presidente da Associação de Vítimas da tragédia de Pedrógão, disse que “o que se viveu em Pedrógão Grande no dia 17 de Junho de 2017 foi algo inominável, irrepetível na sua brutalidade. Falhou toda uma estrutura e resposta naquele dia e naquele pedaço de Portugal”, lamentou.

Descomplicador:

Marcelo Rebelo de Sousa pediu hoje rapidez na execução das consequências a retirar da tragédia de Pedrógão Grande. O Presidente da República esteve num evento promovido pela Associação de Vítimas da tragédia.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *