Rui Rio ataca Santana na primeira entrevista pós-candidatura

Rui Rio deu à TVI a primeira entrevista depois de ter anunciado oficialmente a sua candidatura à liderança do Partido Social Democrata. O ex-presidente da Câmara do Porto criticou Santana Lopes, que acusou de não cumprir nenhum projecto até ao fim.

O candidato social-democrata disse que, quanto ao Orçamento, se “estivesse à frente do PSD e mesmo que fosse Pedro Passos Coelho, já teríamos talvez o défice a zero neste momento. E com os mesmos ganhos que as pessoas tiveram”, adiantou Rui Rio.

Logo na fase inicial da entrevista Rui Rio afastou a possibilidade de um bloco central, que disse ser “quase difamatório”, recusando alguma vez ter colocado essa hipótese. O que o ex-presidente da Câmara do Porto reforçou foi que “todos os partidos têm de por os interesses partidário de lado e entender-se quanto às reformas estruturais para o avanço do país”, não colocando limites ao número de partidos que podem entrar nesses acordos.

Rui Rio não deixou também de enviar um recado a Marcelo Rebelo de Sousa, sobre o almoço com Santana Lopes. “Gostaria de almoçar com o Presidente da República , pois como sabe conheço-o bem porque fui secretário-geral dele, mas no quadro de uma eleição partidária não”, disse Rio.

O candidato à liderança dos sociais-democratas apontou ainda uma das principais diferenças face a Santana Lopes. “Ganhei três eleições no Porto e colocou-se a possibilidade, pediram-me para ser [candidato à liderança] e eu estava a meio do segundo e no início do terceiro mandato”, acusando Santana Lopes de estar “nos sítios” e “sair a meio”. “Ainda há pouco tempo era candidato à Câmara de Lisboa, ou poderia ser, deixou arrastar a decisão no tempo, criando as dificuldades que se sabe ao PSD e, depois, não foi porque estava apaixonado pelo trabalho da Santa Casa. Passaram quatro ou cinco meses, sai da Santa Casa e já está apaixonado pelo PSD”, apontou Rui Rio.

Descomplicador:

Rui Rio deu a primeira entrevista depois de se apresentar oficialmente como candidato à liderança do PSD e estabeleceu as diferenças para Santana Lopes que acusou de deixar os projectos a meio.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *