Puigdemont não convoca eleições sem garantias

O presidente da Generalitat, Carlos Puigdemont, protagonizou hoje uma conferência de imprensa sobre o futuro da Catalunha, mas mais uma vez foi inconclusiva. Puigdemont recusou convocar eleições sem garantias do Estado central e a situação continua em “banho-maria”.

 

“O meu dever é esgotar todas as vias para encontrar uma saída conversada e acordada. Não há nenhuma garantia que justifique a convocação de eleições no Parlamento”, disse Carlos Puigdemont, numa conferência de imprensa que foi várias vezes adiada.

Carlos Puigdemont acusou ainda o governo de Mariano Rajoy de uma “intenção vingativa” e que “a aplicação do 155 está fora da lei e é abusiva e injusta”, acrescentando ainda que “o PP acrescentou tensão num momento em que faz falta diálogo”.

Carlos Puigdemont diz que agora é hora do Parlamento se pronunciar sobre a aplicação do artigo 155º, que retira autonomia às estruturas catalãs e que “é necessário que, neste momento, o compromisso com a paz e a civilidade sejam mais firmes do que nunca. Só então vamos ganhar”.

Descomplicador:

Carlos Puigdemont dirigiu-se hoje novamente ao público para reagir à aplicação do artigo 155º, mas rejeitou convocar eleições antecipadas sem ter qualquer garantia por parte do Estado central.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *