Puigdemont na Bélgica e acusado em Espanha

O líder do governo catalão, destituído por Mariano Rajoy, Carlos Puigdemont está na Bélgica juntamente com colegas de executivo, onde deverá pedir asilo político, segundo avança a imprensa espanhola. Puigdemont e outros foram entretanto constituídos arguidos em Espanha.

 

Segundo avança a imprensa, Carlos Puigdemont estará na Bélgica em encontros com responsáveis do partido N-VA, partido nacionalista, e com ele estão também a ex-conselheira Meritxell Borràs; Toni Comín, ex-ministro da Saúde; Dolors Bassa, ex-ministra do Trabalho e Assuntos Sociais; Joaquim Form, ex-ministro do Interior; e um outro quinto membro.

O líder do N-VA disse recentemente que Carlos Puigdemont podia solicitar asilo politico na Bélgica, mas mais tarde, o Primeiro-Ministro belga demarcou-se destas afirmações. Entretanto, o procurador-geral confirmou que o líder destituído da Generalitat e outros protagonistas catalães foram constituídos arguidos por desvio de fundos, rebelião e sediação.

José Manuel Maza, procurador-geral, avançou que os arguidos serão contactados “para prestar declarações” e que também poderiam ser convocados para cumprirem “medidas cautelares, atendendo à gravidade dos feitos e dos delitos imputado”.

Descomplicador:

Carlos Puigdemont, antigo líder da Catalunha, agora destituído por Rajoy, está na Bélgica com outros colegas do executivo, alegadamente em reuniões com responsáveis do partido nacionalista N-VA.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *