Dois robôs à conversa? Aconteceu em Lisboa

O segundo dia da Web Summit 2017 tinha vários “pratos fortes”, mas o mais surpreendente foi talvez a conversa entre Sophia the Robot e Professor Einstein Robot, dois dos mais desenvolvidos robôs a nível mundial e que falaram sobre o futuro da inteligência artificial. A relação do desporto com a tecnologia esteve também na agenda do dia.

Uma conversa entre robôs

Sophia the Robot é o primeiro robot mundial com nacionalidade. Esta criação recebeu recentemente um bilhete de identidade da Arábia Saudita e as noticias sobre o seu funcionamento têm impressionado o mundo e também os milhares de participantes presentes nesta Web Summit, que assistiram durante alguns minutos a uma conversa protagonizada por dois robôs, embora, ainda, moderada por um ser humano. Em destaque na conversa esteve o futuro da inteligência artificial, com Sophia a considerar que no futuro os empregos serão todos tomados por robôs.

À atenção da Google

A Comissária Europeia para a Competitividade, Margrethe Vestager, voltou a subir ao palco para falar sobre a forma como devemos libertar o caminho para a inovação, exemplificando que “uma empresa não pode aparecer na página 4 de uma pesquisa do Google. Isso previne a inovação, não podemos permitir este sistema”.

Conhecida por ter aplicado uma multa record à gigante Google, Vestager disse no entanto que “não queremos [a União Europeia] que a Google use esse poder para pressionar a competição”.

Os problemas de ser CEO

No final da manhã foram as soft skills a invadir o “centre stage”, com o famoso Triple H, lutador de Wrestling a falar sobre a inovação da marca WWE e mais tarde, José Neves, fundador da Farfetech, Jason Robins, da DraftKings e Gillian Tans, da Booking.com, falaram sobre a solidão que é liderar um projecto.

A “jogar em casa”, José Neves disse que ser CEO “é uma das profissões mais solitárias do mundo. Sou o único fundador da Fafetch e a verdade é que as decisões mais difíceis vão escalara até ao topo. Se forem fáceis, é claro”, acrescentando ainda que não se deve “agir de forma imediata quando vês que há alguma coisa que podias mudar. Tens de te conter emocionalmente, mas não acho que isto crie um ambiente em que as pessoas sintam que podem ser criativas, falhar e mudar a indústria. E isto é o ambiente que queremos criar”, explicou.

François Hollande, ex-presidente francês, encerrou a manhã ao falar sobre o seu papel no desenvolvimento do ecossistema empreendedor em França, mas também da necessidade da responsabilidade social das empresas tecnológicas.

O desporto em destaque

Durante o dia decorreram várias palestras paralelas, apresentações e pitchs entre as várias startups presentes. Um dos “palcos secundários” que gerou mais interesse foi o do desporto. Figuras ligadas ao futebol, ao surf e até ao poker, passaram pelo palco durante o dia.

O presidente da Liga, Pedro Proença, abriu o dia com uma explicação das inovações tecnológicas da liga portuguesa. Também o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, passou pelo palco, para falar sobre os fundos de compra de jogadores e a influência dos empresários, bem como sobre a forma como vê o futuro do mercado do futebol, onde defende que os clubes devem continuar a pertencer aos adeptos.

Tiago Pires, Garret McNamara e outros surfistas falaram sobre a forma como os desportos radicais se têm adaptado às novas tecnologias e mais tarde, Jorge Andrade, Nuno Gomes e Pedro Pinto falaram sobre a forma como o futebol pode ser um motor de integração.

Para encerrar o dia no “SportsTrade”, Domingos Soares Oliveira, administrador do Benfica, juntou à mesa os guarda-redes, Júlio César e Mile Svilar, para juntos explicar como é que a ciência pode ajudar a criar melhores atletas.

Descomplicador:

O segundo dia da Web Summit teve como “pratos fortes” a inteligência artificial, os métodos de liderança do século do XXI e para os portugueses, em especial, o palco ligado ao desporto, por onde passaram figuras do Sporting e do Benfica.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *