Al Gore foi a estrela do dia de despedida da Web Summit

O ex-vice-presidente dos Estados Unidos da América, Al Gore, agora no papel de activista pelas alterações climáticas, foi a grande estrela do encerramento da Web Summit 2017, tendo sido recebido num pavilhão lotado e a aplaudir de pé. Marcelo Rebelo de Sousa desejou que o evento fique em Lisboa, pelo menos, até 2020.

Numa intervenção muito ao estilo americano, Al Gore disse que estava em Lisboa para “vos recrutar para serem parte da solução da crise ambiental e ecológico. Porque nós podemos resolver este problema, temos de resolver e vamos resolver!”, garantiu.

Em 30m, muitos foram os ataques a Donald Trump, mas o mais forte deu-se devido ao Acordo de Paris. “O Acordo de Paris foi uma mudança histórica. Todos os países do mundo assinaram este acordo, menos o Nicarágua e a Síria, que já entraram. E agora Trump anunciou que os Estados Unidos vão sair do Acordo de Paris. O que devia sair dos Estados Unidos em 2020 era o presidente”, disse já debaixo de fortes aplausos.

Depois de Al Gore, foi a vez de Marcelo Rebelo de Sousa subir ao palco ao lado de Paddy Cosgrave, para encerrar o evento de 2017 e dizer que espera que a Web Summit se mantenha em Lisboa, pelo menos até 2020, “porque Lisboa merece e Portugal merece”, disse Marcelo, que foi também muito aplaudido.

Quanto ao concurso de startups, a Lifeina, uma startup que produz um frigorífico capaz de guardar canetas de insulina até 24h, conquistou os 50 mil euros em disputa, facilitando assim a vida aos doentes de diabetes.

Outros dos destaques do dia foram a portuguesa Sara Sampaio, muito aplaudida ao garantir que “hoje, nós modelos não somos só caras bonitas sem voz. As redes sociais mudaram tudo. Quando tens uma audiência tão grande e contacto directo com milhões de pessoas, há uma responsabilidade” e também Caitlyn Jenner, transexual, campeã olímpica, ainda enquanto homem, e que falou sobre mudança de género.

Jenner disse que “as transições não têm nada a ver com sexualidade, têm a ver com identidade”, acrescentando ainda que, durante muitos anos se sentiu “uma fraude porque não estava realmente a contar a minha história. Era assim a minha vida, até de finalmente decidi que era tempo de mostrar o meu “eu” autêntico”.

59115 pessoas depois, a Web Summit encerrou, voltando assim em 2018 para mais uma edição, com Portugal a esperar que não seja a última em território nacional.

Descomplicador:

Al Gore foi a estrela do último dia da Web Summit, onde uma startup que ajuda doentes com diabetes venceu o PITCH final e onde passaram também personalidades como Caitlyn Jenner, Sara Sampaio, Martin Garrix, entre outros.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *