Governo admite rever portagens no interior

Pedro Siza Vieira, recentemente nomeado Ministro Adjunto, esteve hoje na Assembleia da República pela primeira vez desde que foi empossado e garantiu que o executivo não vai desperdiçar as potencialidades do interior do país.

 

O Ministro Adjunto de António Costa avançou com a implementação de “incentivos fiscais para empresas e pessoas, deslocalização de serviços públicos do litoral para o interior e a revisão de portagens nas vias rodoviárias do interior”, para transportes de pesados e de mercadorias.

Numa audição que durou quatro horas, para discussão do Orçamento na especialidade, Pedro Siza Vieira sublinhou que “nenhum dos instrumentos que o Governo tem ao seu dispor será descartado”, mostrando saber a responsabilidade que tem ao ter na sua tutela a Unidade de Missão da Valorização do Interior.

O membro do executivo destacou durante a intervenção algumas ideias-chave, entre elas, o “foco no investimento”, tendo em conta que “o ciclo de declínio da população acompanhou o ciclo de declínio das oportunidades de emprego” e “para atrair emprego, há que atrair investimento” e ainda a necessidade de “articular todas as estratégias com actores locais”.

Descomplicador:

Pedro Siza Vieira, Ministro Adjunto, esteve hoje pela primeira vez na Assembleia da República, para a discussão do Orçamento na especialidade. Siza Vieira garante que não vai desperdiçar as potencialidades do interior e admite rever as portagens para pesados e mercadorias.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *