Deputados vão poder consultar documentos sobre Tancos

A Comissão Parlamentar de Defesa decidiu esta Terça-Feira que os deputados da comissão vão poder consultar os documentos confidenciais relacionados com o caso do roubo de armas em Tancos, mas sujeitos a sigilo, não podendo sequer estar acompanhados de telemóveis.

Na ausência de um regulamento geral de acesso a este tipo de documentos, a Comissão Parlamentar vai permitir o acesso aos dados mas sob regras de sigilo e confidencialidade. A Comissão criará um registo de quem consultou os documentos, que neste momento estão guardados num cofre na Secretaria-Geral da Assembleia da República.

Quem consultar os documentos, para além de não poder tirar cópias, não poderá sequer fazer-se acompanhar do telemóvel, para evitar fugas de informações confidenciais das Forças Armadas. Estes documentos foram enviados após vários pedidos de informações ao Ministério da Defesa.

O presidente da Comissão Parlamentar de Defesa, Marco António Costa, já adiantou também que, até ao final do ano, será preparado um regulamento geral de acesso a este tipo de documentação de índole confidencial, relacionada com segurança.

Descomplicador:

Os deputados da Comissão Parlamentar de Defesa vão ter acesso aos documentos relacionados com o roubo de armas em Tancos, mas estão sujeitos a um compromisso de confidencialidade.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *