Campanha catalã começou com vários candidatos detidos

A campanha eleitoral para as eleições autónomas da Catalunha começaram oficialmente com vários dos candidatos ausentes ou detidos. Carlos Puigdemont é o nome mais mediático que, apesar de tudo, viu o seu mandado de detenção internacional ser hoje suspenso pelo Supremo Tribunal.

Carlos Puigdemont vai participar na campanha eleitoral a partir de Bruxelas, onde tem estado desde que deixou Barcelona para evitar o mandado de detenção. A maior parte dos candidatos independentistas encontra-se detido ou refugiado na Bélgica. Oriol Junqueras, número dois do executivo, cabeça-de-lista da Esquerda Republicana da Catalunha continua sob custódia das autoridades.

Já o antigo líder do governo regional, que se encontra na Bélgica, está acompanhado com quatro membros do seu antigo executivo, que são também candidatos nestas eleições autónomas de 21 de Dezembro.

Apesar destes contratempos, Carlos Puigdemont viu hoje o Supremo Tribunal suspender o mandado de detenção internacional, sobre si e sobre os seus quatro colegas de executivo. Segundo o jornal El País, o juiz “quer evitar que a justiça belga limite os delitos pelos quais possam ser processados”.

Descomplicador:

A campanha eleitoral na Catalunha começou com vários dos candidato detidos ou ausentes do país, entre eles, o antigo líder do executivo, Carlos Puigdemont. Ainda assim, Puigdemont viu hoje o Supremo Tribunal suspender o mandado de detenção internacional.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *