Trump, Israel, Tel Avive, Jerusalém e a capacidade de virar o mundo ao contrário

A conferência de imprensa marcada para a tarde de Quarta-feira confirmou todas as previsões. O presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, anunciou que os norte-americanos passam a reconhecer oficialmente Jerusalém como a capital de Israel, ao invés de Tel Avive, passando também a sua embaixada para esse local. As reacções não se fizeram esperar.

O Secretário-Geral da ONU, António Guterres, não demorou a dizer que “só cumprindo a visão dos dois Estados vivendo lado a lado em paz, segurança e reconhecimento mútuo, com Jerusalém como capital de Israel e Palestina, as aspirações legítimas dos dois povos serão alcançadas”.

O presidente francês, Emanuel Macron, foi também um dos primeiros a reagir, classificando a decisão como “lamentável, que a França não aprova e que vai contra toda a lei internacional e as resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas”.

O Reino Unido disse que a decisão “não ajuda em termos de perspectivas de paz para a região” e a Alemanha manifestou também a sua discordância com a decisão tomada por Donald Trump.

A reacção da parte interessada

Da parte interessada, Mahmoud Abbas, líder da Autoridade Palestiniana, adiantou que os Estados Unidos abdicaram do seu papel de mediadores com esta decisão, acrescentando que “Jerusalém continua a ser a capital eterna do Estado da Palestina”.

Já o Primeiro-Ministro israelita, Benjamin Netanyahu, satisfeito, disse que, esta decisão “reflecte o compromisso do Presidente Donald Trump com uma verdade antiga mas duradoura, com o cumprimento das suas promessas e com a paz”.

Descomplicador:

Donald Trump confirmou a decisão norte-americana de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, para satisfação dos israelitas e contra as pretensões da Palestina. Todos os países se manifestaram contra esta decisão.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *