Eleições na Catalunha: vira o disco e toca (quase) o mesmo

O 21D ou 21C como estava a ser apelidado nas redes sociais o dia das eleições autónomas para a Catalunha, não clarificou a situação politica na região. O Ciudadanos, da surpreendente Inês Arrimadas, conquistou a vitória, mas os independentistas juntos podem ter a maioria e Puigdemont pode terminar novamente como líder da Generalitat.

O Juntos pela Catalunha, o ERC e a CUP têm, os três somados, 70 deputados, tendo assim a maioria do parlamento autónomo da Catalunha, apesar da vitória ter sido do Ciudadanos, que somou 37 deputados eleitos. Inês Arrimadas considera a lei eleitoral “injusta, pois dá aos independentistas uma maioria em deputados que não têm nos votos, nas ruas”.

A partir da Bélgica, Carlos Puigdemont declarou a “derrota da monarquia do 155”, referindo-se ao artigo da constituição espanhola que suspendeu a autonomia da Catalunha. Puigdemont disse a Rajoy que está “disposto a reunir-me com ele em qualquer país da União Europeia menos em Espanha, por razões evidentes. Esta reunião teria que realizar-se sem nenhum condicionante prévio”.

O Primeiro-Ministro espanhol reagiu hoje aos resultados no final da manhã, onde disse que “o negativo foi não termos tido os números que queríamos”, referindo-se à maioria de mandatos dos independentistas. Ainda assim, Rajoy disse que a Catalunha tem agora de “oferecer as soluções de governabilidade. Seja qual for a solução a ter o apoio maioritário, o governo resultante estará como todos antes dele estiveram — submetidos ao controlo da lei”.

Descomplicador:

O Ciudadanos venceu as eleições na Catalunha, mas não conquistou a maioria, com os independentistas a garantirem a maioria de deputados na Generalitat. O partido de Puigdemont ficou em 2º e Rajoy pede agora “soluções de governabilidade”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *