Liberais dão-se a conhecer em eventos “after-work”

A Iniciativa Liberal (IL), o mais recente partido oficializado pelo Tribunal Constitucional, quer dar-se a conhecer ao público em iniciativas informais, que pretendem aproximar os potenciais simpatizantes das caras que estão já envolvidas com o partido. Hoje promovem duas iniciativas “after-work”, uma em Lisboa e outra no Porto.

Em Lisboa, vai decorrer um convívio no hotel Evolution, a partir das 18h e no Porto, no Porta O’lado. A ideia é dar a conhecer as caras do partido e trocar ideias, num “modelo de convívio e networking que estamos a replicar na política, demonstrando assim que a nobreza da política não implica que esta esteja presa a formalismos e modelos datados que levam a cinzentismo que afasta cidadãos”, explica Rodrigo Saraiva, uma das caras da IL ao Panorama.

Rodrigo Saraiva explica ainda que, “a primeira actividade da Iniciativa Liberal foi o desenvolvimento do Manifesto Portugal Mais Liberal, onde logo aí mostrámos que vimos para fazer política de forma diferente”, ao construir esse manifesto “de forma colaborativa totalmente via digital, numa plataforma que desenvolvemos para o efeito”.

No caso da agenda do partido, a ideia é “também ir recebendo contributos em conferências, debates e reuniões, com temas específicos, e estes irão ocorrer em várias localidades. Em breve iremos a Coimbra, Braga e Madeira, por exemplo”, adianta ao Panorama.

A porta está também aberta a outras localidades, onde caso sintam “via contactos que vamos recebendo que existe interesse em conhecer ou de envolvimento com a IL” e que se podem materializiar “em eventos informais como os after work, seja com tertúlias ou debates, como já fizemos em Lisboa e Porto”.

Descomplicador:

A Iniciativa Liberal, o mais recente partido português, vai promover dois “after-works”, um em Lisboa e outro no Porto, hoje a partir das 18h. A ideia é dar a conhecer as caras do partido e trocar ideias, num “modelo de convívio e networking que estamos a replicar na política, demonstrando assim que a nobreza da política não implica que esta esteja presa a formalismos e modelos datados que levam a cinzentismo que afasta cidadãos”, explica Rodrigo Saraiva ao Panorama.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *