Vieira da Silva assume “paternidade” da ideia do Montepio mas atribui outra ideia a Santana

O Ministro da Segurança Social, Vieira da Silva, assumiu a “paternidade” da ideia da entrada da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa no capital do banco Montepio Geral, mas acrescentou que a ideia da entrada da Santa Casa no sector da banca partiu de Santana Lopes, ex-provedor.

A “ideia de que a Santa Casa podia ter um papel [no sector financeiro] é uma ideia avançada pelo dr. Santana Lopes”, disse Vieira da Silva, na entrevista concedida hoje à Antena 1, acrescentando então que “a colocação do Montepio nesse leque de hipóteses foi colocada pelo Governo, não pelo dr. Santana Lopes”.

Segundo o ministro com a tutela da Santa Casa, a ideia foi avançada por Santana Lopes há dois anos, “quando se vivia o momento mais difícil do sector”. Vieira da Silva responde ainda às criticas sobre esta operação ao dizer que em “toda a Europa existem instituições financeiras do sector social”.

Vieira da Silva e Edmundo Martinho, actual provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, vão ser ouvidos pela Comissão Parlamentar de Trabalho e da Segurança Social, embora a audição deva decorrer apenas após as eleições do PSD.

Descomplicador:

Vieira da Silva assumiu, em entrevista à Antena 1, a “paternidade” da ideia da entrada da Santa Casa no capital do banco Montepio, mas diz que foi Santana Lopes a sugerir a entrada da Santa Casa no sector da banca.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *