PSD vota contra o uso de canábis para fins medicinais. PS vota a favor, mas dá liberdade

O PSD e o PS já anunciaram o seu sentido de voto no que toca à utilização da canábis para fins medicinais. Os sociais-democratas vão votar contra os diplomas, enquanto o PS mostra-se favorável mas dará liberdade de voto aos seus deputados.

Miguel Santos, deputado do PSD, anunciou que os sociais-democratas vão votar contra os diplomas, fazendo assim com que o PCP seja o partido decisivo no que toca ao resultado final desta votação. Isto porque, o PS mostrou-se favorável, juntando-se assim ao Bloco de Esquerda e ao PAN, apesar de ter dado liberdade de voto aos seus deputados.

Para ser aprovado, os diplomas necessitam de 108 votos a favor, mas neste momento tem “apenas” 106, sendo que dos 86 deputados do PS nem todos podem votar a favor, tendo em conta que os socialistas deram liberdade de voto. Assim sendo, estão apenas assegurados os votos do Bloco de Esquerda (19) e do PAN (1), tendo o PCP e ainda o PEV, os votos decisivos.

O PCP terá uma reunião da bancada parlamentar na Quinta-feira de manhã, devendo daí surgir uma decisão quanto ao sentido de voto. Os 15 deputados do PCP serão assim decisivos nesta contabilização de vencedores e vencidos.

Os diplomas apresentados pelo Bloco de Esquerda e pelo PAN permitem a venda de canábis para uso medicinal, prescrita por um médico identificado. O produto deve ser levantado numa farmácia, mas está ainda previsto o auto-cultivo em quantidade limitada para uso do paciente, mediante autorização das entidades oficiais.

Descomplicador:

O PSD já anunciou o voto contra a utilização da canábis para fins medicinais, com o PS a mostrar-se favorável, mas a dar liberdade de voto aos seus deputados. Com esta correlação de forças, os votos do PCP são os votos decisivos para a aprovação dos diplomas.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *