Mariano Rajoy não quer dar posse à distância

O Primeiro-Ministro espanhol, Mariano Rajoy, ameaçou Carlos Puigdemont com a manutenção do artigo 155º caso o líder do executivo catalão opte por tomar posse à distância. Apesar do Ciudadanos ter sido o vencedor, Puigdemont garante ter condições para formar governo.

“Um presidente deve comparecer perante a câmara para pedir o voto e para se submeter ao controlo dos deputados”, disse Mariano Rajoy, no seguimento de uma reunião da direcção nacional do Partido Popular, acrescentando que “o artigo 155.º continuará em vigor. O decreto aprovado pelo Senado diz que o artigo continuará em vigor até que tome posse um novo presidente”.

Na reunião de balanço de um dos anos mais sui-géneris da politica espanhola, Mariano Rajoy disse aos seus colegas de direcção que, “o que tivemos de fazer foi qualquer coisa menos trivial, pois tivemos de depor um governo que foi democraticamente eleito e tivemos de dissolver um Parlamento”.

O Primeiro-Ministro espanhol foi peremptório ao dizer que “o artigo 155.º continuará em vigor” caso Puigdemont avance mesmo com a ideia de tomar posse à distância, nomeadamente a partir de Bruxelas, onde está em “auto-exílio”.

Descomplicador:

Mariano Rajoy, Primeiro-Ministro espanhol, disse que Carlos Puigdemont pretenda tomar posse à distância, o executivo espanhol vai manter a aplicação do artigo 155º, que suspende a autonomia.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *