Angola encerra nove embaixadas e 18 consulados, incluindo em Portugal

Revolução também na rede diplomática angolana sob a alçada de João Lourenço. O executivo de Angola apresentou um plano para encerrar nove embaixadas e 18 consulados, onde se incluem os de Faro e de Lisboa. Esta medida permite poupar 66 milhões de dólares.

“Não se justifica a manutenção de consulados gerais instalados em capitais dos países onde existem missões diplomáticas: Por razões várias, de entre as quais destacamos uma espécie de bicefalia, com todos os inconvenientes que daí derivam”, diz o documento apresentado, que justifica o encerramento dos consulados de Faro e de Lisboa, entre outros 16 pelo mundo fora.

O documento diz ainda que “nesta fase é absolutamente conveniente que exista um mando único, concentração de meios e racionalização de custos para atingirmos o máximo de objectivos”, estando também proibida a abertura de qualquer representação diplomática antes da aplicação deste plano.

Quanto às embaixadas, o plano do executivo de Angola é encerrar as representações em Singapura e Indonésia, Vietname, Holanda, México, Canadá, Grécia, Hungria, Polónia e Guiné Conacri, garantindo aí uma poupança superior a 15 milhões de dólares.

Descomplicador:

Angola vai reorganizar a sua missão diplomática pelo mundo, encerrando nove embaixadas e 18 consulados, incluindo em Faro e Lisboa. Esta medida permite poupar 66 milhões de euros.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *