Presidente do BCE alerta para perigos de Trump

O presidente do Banco Central Europeu, Mário Draghi, deixou um alerta sobre os perigos das decisões e das declarações do presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, numa conferência em que o BCE começou a refrear os estímulos económicos aos estados-membros.

“Se alguém impõe taxas alfandegárias contra os países que são seus aliados, faz sentido perguntar: quem são os seus inimigos?”, disse Draghi sobre a mais recente proposta trazida a publico por Donald Trump, que ameaçou entrar numa “guerra comercial” com os países europeus ao impor taxas alfandegárias.

Para Mário Draghi, é importante que, “quaisquer que sejam as convicções de cada um sobre comércio, a posição do Conselho do BCE é que disputas sobre esta matéria devem ser resolvidas com uma abordagem multilateral. Decisões unilaterais são perigosas”, alertou o presidente do BCE.

Na conferência de imprensa pós-reunião do Conselho do BCE, a nota de maior destaque foi o fim da posição oficial do Banco Central Europeu de disponibilidade para aumentar os estímulos monetários, através da compra de dívida aos países-membros. Draghi esclareceu que a tomada desta posição foi “unânime” dentro do Conselho do BCE.

Descomplicador:

O presidente do BCE, Mário Draghi, alertou os países-membros para as declarações de Trump sobre a implementação de taxas alfandegárias para os países europeus, perguntando “se alguém impõe taxas alfandegárias contra os países que são seus aliados, faz sentido perguntar: quem são os seus inimigos?”

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *