Nádia Piazza afasta polémicas sobre o grupo que integra no CDS

Nádia Piazza, a presidente da Associação de Vítimas dos Incêndios de Pedrógão Grande, é uma das independentes que aceitou o repto de Assunção Cristas para integrar a equipa que vai construir o programa eleitoral do CDS. A escolha gerou já acusações, com Edite Estrela à cabeça, mas Piazza garante ser “livre e independente” e diz estar disponível para outros partidos politicos.

A entrada de Nádia Piazza ficou selada num almoço com Assunção Cristas, que nos últimos meses se tem deslocado várias vezes às zonas afectadas pelos incêndios. Segundo o Diário de Noticias, citando uma fonte do CDS, “Assunção Cristas tem sempre falado com a Nadia durante todos estes meses, acompanhado o trabalho da associação, tentando também dar voz às preocupações e problemas daquelas pessoas. A Nadia Piazza sentiu esse apoio e aceitou o convite para integrar, na qualidade de independente, o grupo dos sub 45”, esclarece.

Nádia Piazza perdeu o filho e o ex-marido nos incêndios de Pedrógão Grande e no rescaldo das incêndios assumiu a liderança da Associação de Vítimas deste flagelo que afectou o interior do país. A valorização do interior é precisamente o que Assunção Cristas espera ganhar com a contribuição de Nádia Piazza neste grupo que vai construir o programa eleitoral dos centristas.

O assunto gerou já algumas criticas, com a deputada socialista, Edite Estrela, à cabeça, levando Nádia Piazza a explicar que foi “convidada para dar as minhas ideias sobre interioridade e estou disponível para o fazer em todos os fóruns”, acrescentando que “é uma missão pessoal, fazer o tema da interioridade vir ao de cima”, diz ao Público.

A líder da Associação de Vítimas dos incêndios diz ainda que a contribuição é pessoal e não vincula a associação e que está “disponível para discutir vaom os outros partidos e para debater em outros fóruns”, garantindo que não pretende entrar na vida politica activa.

Descomplicador:

Nádia Piazza, presidente da Associação de Vítimas dos Incêndios de Pedrógão Grande, diz ser “livre e independente” e explica que aceitou o convite de Assunção Cristas para construir o programa eleitoral com o objectivo de valorizar o interior.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *