Adolfo Mesquita Nunes critica atitudes que “afastam as pessoas da politica”

Adolfo Mesquita Nunes, responsável pelo grupo que vai construir o programa eleitoral do CDS, comentou as críticas que têm sido dirigidas a Nádia Piazza, presidente da Associação de Vítimas dos Incêndios de Pedrógão Grande, considerando que, este tipo de comentários afastam as pessoas da politica.

“Sempre que entra alguém na política vindo do espaço independente aparece sempre um bando de vozes a bramir, a controlar se essa pessoa entra para o partido certo ou não. Infelizmente, esta estratégia dá resultados”, disse Adolfo Mesquita Nunes ao podcast do Expresso, Comissão Politica.

O vice-presidente do CDS comentou esta situação depois da crítica de Edite Estrela, deputada do Partido Socialista, à actuação de Nádia Piazza, que aceitou integrar o grupo que vai construir o programa eleitoral do CDS, como independente.

Segundo Adolfo Mesquita Nunes, este tipo de comentários afastam as pessoas da politica, por existir “receio” com as críticas na praça pública e acrescentando que “todos os partidos são vítimas disso, isto não é um problema de esquerda/direita”, concluiu.

Descomplicador:

Adolfo Mesquita Nunes criticou, no podcast do jornal Expresso, os comentários sobre a participação de Nádia Piazza, da Associação de Vítimas dos Incêndios de Pedrógão Grande, ao grupo que vai construir o programa eleitoral do CDS, considerando que estes comentários afastam as pessoas da politica.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *