Centeno critica decisão do Eurostat sobre o défice

O Ministro das Finanças e líder do Eurogrupo, Mário Centeno, criticou a decisão do Eurostat, o órgão de estatística europeu, de contabilizar a recapitalização da Caixa Geral Depósitos para o défice, fazendo assim subir o valor de 0,9 para 3%.

“Está errado. É contrário à decisão da Comissão Europeia, contraria os tratados europeus e não representa condignamente o investimento feito na Caixa Geral de Depósitos pelo seu acionista”, disse esta Segunda-feira, Mário Centeno, em reação às noticias veiculadas durante a manhã.

Mário Centeno defende que, “este foi um verdadeiro investimento no futuro da instituição, com retorno”, tendo em conta que o banco publico apresentou lucros em 2017, pela primeira vez em seis anos.

Não tendo dado ainda o assunto por encerrado, Mário Centeno garante que, estas são “as contas mais sustentáveis e mais sustentadas no mais sustentável crescimento económico em décadas. Há uma decisão que seria estatística se não estivesse errada. Mas não altera nada”.

Descomplicador:

Mário Centeno, Ministro das Finanças, discordou do sistema da Eurostat de contabilizar a recapitalização da Caixa Geral Depósitos no défice português, que assim passou de 0,9 para 3%. Apesar de não dar o caso por encerrado, Centeno considera que estas são “as contas mais sustentáveis e mais sustentadas no mais sustentável crescimento económico em décadas”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *