Malala voltou ao Paquistão

A Prémio Nobel da Paz, Malala Yousafzai, voltou ao Paquistão, seis anos depois de ter sido baleada pelos talibãs e ter ficado entre a vida e a morte. “É o dia mais feliz da minha vida”, desabafou a jovem activista na área da educação e da igualdade de género.

“É o dia mais feliz da minha vida. Não consigo acreditar que que isto está a acontecer”, disse a Prémio Nobel da Paz, acrescentando que, “normalmente não choro… Eu tenho 20 anos mas já vi muitas coisas na minha vida”, mas sem conseguir esconder a emoção de voltar ao seu país.

Malala viajou com o pai e com o irmão mais novo e foi directamente à residência do Primeiro-Ministro, Shahid Khagan Abbasi, em Islamabad, onde protagonizou um pequeno discurso, em que reforçou o seu empenho em continuar a lutar pelo acesso à educação por parte das mulheres.

Abassi disse que, “quando ela se foi embora era apenas uma criança de 12 anos. E agora voltou como a mais proeminente cidadã do Paquistão”. Malala vai ficar no país durante quatro dias, mas os locais que vai visitar não foram divulgados por motivos de segurança.

Malala conquistou o Prémio Nobel da Paz em 2014, depois de em 2012 ter sido vítima de uma tentativa de homicídio por militantes talibãs. Actualmente a estudar em Oxford, Malala é uma activista pelo acesso à educação.

Descomplicador:

A Prémio Nobel da Paz, Malala Yousafzai, está de volta ao Paquistão, onde foi vítima de uma tentativa de assassinato por parte dos talibãs. Segundo o Primeiro-Ministro, Malala “quando se foi embora era apenas uma criança de 12 anos. E agora voltou como a mais proeminente cidadã do Paquistão”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *