Bloco de Esquerda chama administração da Ryanair ao Parlamento

O Bloco de Esquerda vai chamar a administração da companhia aérea Ryanair à Assembleia da República, depois da greve convocada para Portugal, que tem sido cumprida nos últimos dias. Em causa estão alegados atropelos à lei da greve portuguesa.

O sindicato indica que 90% dos tripulantes fizeram greve e dos poucos voos que levantaram, alguns tinham tripulantes de outros países, para suprir a falta de tripulantes portugueses. Esta estratégia levou à intimidação de funcionários afectos a outros aeroportos para comparecerem nestes voos.

A SIC trouxe a público gravações onde vários tripulantes dizem não querer compensar a greve dos colegas portugueses e onde são avisados por superiores hierárquicos que a não comparência terá “consequências legais muito graves” e que “dificilmente receberão uma promoção”.

A Autoridade do Trabalho diz estar a investigar os casos em que o direito à greve não foi respeitado, enquanto o Bloco de Esquerda disse já ir chamar a administração da companhia aérea ao Parlamento. O Partido Comunista Português lamentou que o governo de António Costa não tenha tomado uma posição.

Descomplicador:

O Bloco de Esquerda vai chamar a administração da Ryanair ao Parlamento para investigar os atropelos à lei da greve, que a Autoridade do Trabalho diz estar já a investigar, na sequência de várias denúncias.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *