António Costa recusa antecipar eleições em 2019

O Primeiro-Ministro, António Costa, discorda da postura assumida por Mário Centeno de antecipar as eleições legislativas de 2019, por forma a equiparar com as datas europeias, que facilitam a apresentação do Orçamento do Estado.

António Costa foi peremptório ao dizer que esta “foi uma questão que o senhor Presidente da República já colocou há uns meses e que todos os partidos disseram que não. É um assunto que está ultrapassado”, depois da ideia ter sido relançada por Mário Centeno, Ministro das Finanças.

Mário Centeno disse, em resposta a uma pergunta numa conferência, que a equiparação dos calendários eleitorais seria adequado, por forma a tornar mais previsíveis os semestres europeus, bem como facilitar a apresentação dos Orçamentos junto de Bruxelas.

Apesar de dar o assunto por encerrado, António Costa admite que “em termos de teóricos e abstratos e para uma Europa do futuro, o alinhamento dos quadros eleitorais seria obviamente interessante, [mas] não é para agora”.

Descomplicador:

Mário Centeno mostrou-se favorável a uma antecipação das eleições em Portugal, por forma a ter mais tempo para apresentar o Orçamento do Estado junto de Bruxelas, no entanto, António Costa considera que esse é um assunto encerrado em Portugal.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *