JSD quer expulsão de militantes condenados por corrupção

A presidente da Juventude Social Democrata, Margarida Balseiro Lopes, enviou à Comissão de Revisão de Estatutos do PSD uma missiva onde pede a expulsão dos militantes sociais-democratas que sejam condenados por actos de corrupção.

“Não queremos todos cá dentro”, diz a recém-eleita líder da JSD, que na intervenção do 25 de Abril adoptou a corrupção como a principal bandeira. Assim, Margarida Balseiro Lopes defende que os estatutos e o regulamento de disciplina do partido passem a prever a expulsão de militantes condenados por tráfico de influência, favorecimento pessoal praticado por funcionário, denegação da justiça, prevaricação, corrupção, peculato, participação económica em negócio, abuso de poder, fraude na obtenção ou desvio de subsídio ou subsídio.

Sem esconder o momento pelo qual o Partido Socialista passa actualmente, Margarida Balseiro Lopes salvaguarda que este tema “não contaminou o PSD como o PS”, mas que esta é uma “proposta para credibilizar o partido” e também uma forma de “o salvaguardar”, disse ao Publico.

Margarida Balseiro Lopes diz ainda que “não faz sentido” os estatutos do partido prevejam a expulsão de militantes por concorrerem em listas adversárias do PSD mas não por terem sido condenados por actos de corrupção.

Descomplicador:

A líder da JSD, Margarida Balseiro Lopes, propôs à Comissão de Revisão dos Estatutos do PSD a expulsão de militantes que sejam condenados por actos de corrupção, algo que não está previsto nos estatutos e no regulamento de disciplina do partido.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *