Daniel Bessa critica Portugal ser a “lavandaria” de Angola

O economista Daniel Bessa foi uma das vozes mais críticas na conferência Portugal XXI: Pais de futuro, que decorreu em Cascais com a presença de várias figuras do panorama político nacional. Daniel Bessa criticou as relações entre Portugal e Angola.

(Imagem ilustrativa)

“O tema da corrupção cruza-se com os temas dos valores. Parece que queremos continuar a ser a lavandaria de Angola e isso envergonha-me”, disse o economista, perante a discórdia de Marques Mendes que disse que, “a relação entre Portugal e Angola é uma mais-valia”.

O ex-líder do PSD acrescentou que “Portugal não tem que ter nenhum complexo de inferioridade” e que “as questões de justiça [entre os dois países] devem ser tratadas de acordo com o Estado de direito”.

No painel com Daniel Bessa, Luis Marques Mendes e ainda António Vitorino, o consenso só chegou no ponto que abordou os próximos desafios de governação no país, nomeadamente, a possível degradação do sistema social e político, a progressão de movimentos populistas que ameaçam a democracia, e a abstenção no voto.

Descomplicador:

O economista Daniel Bessa lamentou que “Portugal continue a ser a lavandaria de Angola”, revelando-se “envergonhado” por isso. Marques Mendes discordou e diz que Portugal “não tem que ter nenhum complexo de inferioridade” para com Angola.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *