Bloco de Esquerda chama Tiago Brandão Rodrigues ao Parlamento

O Bloco de Esquerda vai chamar com urgência o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, ao Parlamento, para falar sobre a questão da progressão na carreira docente e das negociações com os sindicatos, que recentemente terminaram de forma abrupta.

Tiago Brandão Rodrigues terminou ontem de forma abrupta a negociação com os sindicatos, no que toca à negociação da progressão na carreira docente. O Ministro da Educação não pretende contabilizar nenhum tempo durante o período de congelamento das carreiras, uma indicação contrária aquilo que defende o Bloco de Esquerda.

Dessa forma, os bloquistas vão chamar o Ministro da Educação à Assembleia da República, com carácter de urgência. Joana Mortágua disse aos jornalistas que, “o Governo entrou na negociação com uma posição de chantagem com os sindicatos e os milhares de professores” e que o executivo, “não pode passar com uma borracha sobre todos aqueles anos”.

O Bloco de Esquerda defende a contabilização integral do tempo de serviço durante o congelamento das carreiras docentes, uma via que o PS não defende. O executivo defende, aliás, que, está a cumprir com o que se comprometeu: o descongelamento das carreiras docentes e que a contabilização do tempo anterior será já um extra face ao prometido.

Descomplicador:

O Bloco de Esquerda vai chamar, de forma urgente, o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, ao Parlamento, para explicar a interrupção abrupta das negociações com os sindicatos, bem como a questão da contabilização do tempo da progressão na carreira docente.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *