Trump suspende transferência da embaixada Jerusalém por questões legais

O presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, suspendeu, por seis meses, a transferência da embaixada norte-americana de Telaviv para Jerusalém, por questões legais. Trump suspendeu, à semelhança dos seus antecessores, uma lei de 1995 que obrigava à mudança da embaixada para Jerusalem, por ter que prestar contas ao congresso.

Esta aparente contradição com a sua própria directiva, justifica-se pela obrigatoriedade que a lei de 1995 impõe de Donald Trump ter que prestar explicações ao Congresso se não quiser perder os fundos para a manutenção das embaixadas em todo o mundo.

Desta forma, Donald Trump tem que suspender a transferência da embaixada para Jerusalém, tendo em conta que o embaixador permanece ainda com residência oficial em Telaviv, o que obrigaria Trump a prestar declarações ao congresso.

Fonte da Casa Branca justifica então que, “o Presidente reconhece que ainda tem de se manter suspensa a restrição dos fundos incluída na lei, até que se possa resolver o caso da residência do chefe da missão”, dando posteriormente seguimento à transferência total dos serviços diplomáticos.

Descomplicador:

Donald Trump suspendeu a transferência da embaixada norte-americana para Jerusalém devido a uma lei de 1995. A transferência só pode ser finalizada aquando da mudança da residência oficial do embaixador.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *