113 startups querem resolver os problemas da humanidade com o incentivo do governo de Portugal

O governo vai lançar a partir de hoje o concurso GovTech, dedicado a startups que tenham ideias disruptivas para mudar a humanidade. 113 startups apresentaram-se a concurso, num sistema em que a votação vai decorrer através de blockchain.

A este concurso foram admitidas startups que se enquadrem nos 17 objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas. “Quando lançámos esta iniciativa, como era muito focada na agenda 2030, a nossa perceção era de que teríamos mesmo de fazer a volta pelas incubadoras para falar com os empreendedores, para obrigá-los a pensarem no seu próprio negócio e a olharem para a empresa e perceberem se estava alinhada com estes objetivos”, explicou Graça Fonseca, Secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa.

Graça Fonseca, responsável por este programa, explica ainda que, “há projetos que se candidataram não pelo investimento, mas porque lhes interessava de facto estarem alinhados com o objetivo da saúde ou das alterações climáticas. Isto abre-lhes um mercado global muito superior ao que pensaram posicionar-se. Hoje, muitos países orientam-se já muito para investir em muitos projetos alinhados com esta agenda”.

A votação vai decorrer através da tecnologia Blockchain, onde cada utilizador vai ganhar GovTechs ao registar-se no site, para depois poder apoiar o projeto que mais o entusiasmar. A Secretária de Estado com a pasta da Modernização Administrativa, com o Simplex como figura de proa, diz que, “as pessoas que têm vindo a criar conta, estão a seguir o modelo de incentivos para terem mais GovTechs para investir. As pessoas estão entusiasmadas, mas acho que só conseguiremos fazer o balanço final em setembro”. A votação decorre em govtech.gov.pt.

Descomplicador:

O governo lançou hoje um concurso para startups com produtos relacionados com os Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável da ONU. A votação é feita através de uma plataforma de Blockchain.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *