Governo proíbe plástico na administração pública

O governo aprovou uma norma que proíbe a utilização de plástico na administração pública, direta ou indireta, recomendando ainda a mesma tomada de posição para as organizações autónomas do Estado. A iniciativa foi já aprovada em Conselho de Ministros.

Garrafas, sacos e louça de plástico vão deixar de ser utilizadas nos serviços do Estado ou na dependência do Estado, segundo a resolução aprovada pelo executivo de António Costa. A resolução prevê ainda a redução de 25% por ano de papel e consumíveis.

Maria Manuela Leitão Marques anunciou ainda que, “a resolução terá caráter vinculativo para a administração direta e indireta do Estado, incluindo os institutos públicos de regime especial, para os gabinetes dos membros do Governo, e para o setor empresarial do Estado, aplicando-se, a título facultativo, à administração autónoma”.

A iniciativa tem já uma demonstração prática, com os comunicados e a documentação do Conselho de Ministros a estarem apenas disponíveis no site do governo e deixarão de ser distribuídos em papel aos jornalistas. O governo promete ainda para Janeiro de 2020 uma avaliação da iniciativa.

Descomplicador:

O governo aprovou uma resolução que proíbe a utilização de plástico na administração pública, direta ou indireta. O executivo quer ainda reduzir o consumo de papel em 25% por ano.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *