Diretor de campanha de Santana critica apoios de militantes do PSD a novos partidos

O diretor da campanha de Pedro Santana Lopes às eleições do PSD, João Montenegro, publicou um artigo de opinião no Observador, onde critica os militantes do Partido Social Democrata que se têm afastado ou desfiliado do partido para se juntarem a novos movimentos politicos que têm surgido, deixando assim criticas a uma atitude tomada por Pedro Santana Lopes.

João Montenegro, que desempenhou com Pedro Passos Coelho o papel de Secretário-Geral adjunto do PSD, pediu aos militantes que, “se mantivessem firmes no apoio ao partido e que não corressem os riscos de enveredarem por caminhos aventureiros, seja no apoio à criação de novos partidos, seja no apoio a outros partidos já existentes no nosso espectro político”, deixando assim uma critica ao candidato que apoiou nas eleições diretas do PSD.

O antigo diretor de campanha de Santana Lopes vai ainda mais longe ao dizer que, “há um propósito firme e direto em tentar esvaziar o PSD, enfraquecê-lo e até mesmo desvalorizá-lo. Apenas e só com o objectivo de alimentar outras forças políticas agora em formação”, acrescentando que, “aqueles cuja imagem, durante muito tempo, se confundiu com a imagem do próprio PSD, estão agora a aproveitar-se disso para marcarem um espaço político próprio e tentarem agarrar um eleitorado supostamente descontente”.

João Montenegro diz que, “mesmo os mais céticos, os menos entusiastas ou os mais afastados têm o dever de pensar nisto: são 44 anos de história que temos a obrigação de preservar, é um caminho percorrido sempre na defesa dos verdadeiros interesses do nosso País”, concluindo que, “temos a obrigação de dizer NÃO. Não a este oportunismo de tentar ocupar o espaço político do PSD. Não a esta tentativa de fragmentar aquele que ainda hoje é o maior partido político em Portugal. Não a estes caminhos que visam enfraquecer o resultado eleitoral do Partido Social Democrata”.

João Montenegro foi uma das figuras mais próximas de Passos Coelho durante a sua liderança no PSD, tendo apoiado e dirigido a campanha de Pedro Santana Lopes nas eleições diretas deste ano.

Descomplicador:

O diretor da campanha de Pedro Santana Lopes nas eleições diretas do PSD criticou, num artigo de opinião no Observador, os militantes que “enveredarem por caminhos aventureiros, seja no apoio à criação de novos partidos, seja no apoio a outros partidos já existentes no nosso espectro político”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *