Manifestantes ocupam pacificamente o Ministério do Ambiente

Um grupo de duas dezenas de manifestantes ocuparam de forma pacífica o Ministério do Ambiente, em protesto com os despejos do Bairro 6 de Maio. A iniciativa, promovida pela Associação Habita e pelo STOP Despejos, contou com o apoio do Bloco de Esquerda.

Os manifestantes reclamavam uma reunião com a Secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho, que não estava nas instalações do ministério, tendo então sido recebidos pela sua chefe de gabinete,

Após a invasão pacifica, transmitida em direto no site Esquerda.Net, afeto ao Bloco de Esquerda, uma dúzia de policias entenderam não afastar os manifestantes, tendo aguardado pela realização da reunião, que ocorreu 40m depois da “invasão” das instalações.

Após o encontro com a chefe de gabinete de Ana Pinho, os manifestantes desmobilizaram com garantias de que seriam encontradas soluções para as pessoas desalojadas no Bairro 6 de Maio, em Lisboa. Apesar da iniciativa não ter sido comunicada às autoridades, não existiram quaisquer confrontos ou momentos de tensão, segundo avança o Observador.

O Bairro 6 de Maio, na Amadora, está a ser alvo de um processo de demolições, com vários despejos, embora o governo e a autarquia da Amadora garantam que o processo de realojamento está praticamente concluído.

Descomplicador:

Cerca de 20 manifestantes invadiram de forma pacífica as instalações do Ministério do Ambiente para falarem com a Secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho, sobre os despejos no Bairro 6 de Maio, na Amadora. Depois de reunirem com a Chefe de Gabinete, os manifestantes desmobilizaram sem terem sido registados confrontos ou momentos de tensão.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *