António Costa coloca travão no Bloco de Esquerda

O Primeiro-Ministro, António Costa, deu uma entrevista à Agência Lusa onde coloca um travão às intenções do Bloco de Esquerda em integrarem um executivo liderado pelos socialistas. “É melhor uma boa amizade do que uma má relação”, diz António Costa, após a Convenção Nacional do Bloco, onde se falou várias vezes dos “ministeriáveis” bloquistas.

“Se o nível de divergência for significativo, como é, eu creio que não seria o melhor caminho”, diz António Costa sobre uma coligação tradicional com o Bloco de Esquerda, resgatando uma frase do outro parceiro parlamentar: “O PCP tem, aliás, uma boa frase sobre isso: O grau de compromisso depende do grau de convergência. Se nós estivéssemos 100% de acordo, bom, provavelmente até fundíamos os partidos. Se temos partidos diferentes é porque não estamos 100% de acordo”, reforçou o Primeiro-Ministro.

Com estas declarações, António Costa coloca assim um travão aos impetos do Bloco de Esquerda, que na Convenção Nacional procurou “um lugar na mesa” do próximo governo. No encerramento da Convenção, António Costa optou até por enviar Mariana Vieira da Silva, e não Pedro Nuno Santos (o responsável pela relação do executivo com os partidos), em representação do governo.

O também Secretário-Geral do Partido Socialista afastou ainda a ideia de ter Rui Rio como Vice-Primeiro-Ministro, ao afirmar categoricamente que, “não sei bem de onde é que vem essa ideia, visto que eu próprio já explicitei várias vezes que considero a existência de blocos centrais, salvo em situação de calamidade extrema, negativa para a democracia”.

Descomplicador:

O Primeiro-Ministro, António Costa, deu uma entrevista à Agência Lusa onde coloca um travão às intenções do Bloco de Esquerda em integrarem um executivo liderado pelos socialistas. “É melhor uma boa amizade do que uma má relação”, diz António Costa

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *