Apoiada por Merkel, Annegret Kramp-Karrenbauer assume CDU

É a atual Secretária-geral da União Democrática Cristã (CDU) e foi, entre 2011 e 2018, líder do governo regional de Sarre, um dos 16 estados federados da Alemanha. Além de assumir a liderança do partido, irá encabeçar lista do partido na corrida às eleições federais e ao cargo de Chanceler da Alemanha daqui a três anos. Mil e um delegados da CDU votaram em Hamburgo e elegeram Annegret Kramp-Karrenbauer como a nova presidente do partido.

AKK, como é conhecida pelos alemães, será a representante máxima do partido democrático cristão, tendo reunido 517 votos contra os 482 de Friedrich Merz. Kramp-Karrenbauer e Merz eram apontados como os favoritos, ela vista como uma continuidade da atual líder, o segundo como uma possibilidade de regressar às bandeiras de direita. O atual ministro da Saúde Jens Spahn era o terceiro candidato, mas foi eliminado da disputa na primeira volta.

Feminista, conservadora e católica praticante, Annegret Kramp-Karrenbauer é militante do partido desde os 19 anos. Estudou Ciências Políticas e Direito Público, foi presidente da “juventude” da CDU de Sarre, integrou um cargo político pela primeira vez em 1998 garantindo um lugar no parlamento alemão e pertence, ainda, ao Comité Central dos Católicos Alemães.

Daniel Kirch, jornalista alemão, citado pela Euronews, descreve a nova líder como “conservadora em questões sociais”, mas com “posições liberais, por exemplo, no que se refere aos direitos da mulher”. Em declarações a uma rádio alemã – referida pela Financial Times -, Kramp-Karrenbauer diz que “a resposta conservadora não pode ser a da década de 1950” e expõe o facto do marido, engenheiro de profissão, ter abandonado o trabalho para cuidar de casa e dos três filhos.

Mini-Merkel? Annegret Kramp-Karrenbauer rejeita: “Li muitas coisas sobre quem sou e o que sou: uma mini, uma cópia, uma continuação do status quo. Caros delegados, estou aqui como sou e como a vida me moldou, e tenho muito orgulho disso “, referiu no discurso proferido em Hamburgo.

Kramp-Karrenbaur era a escolha de Angela Merkel, que ocupou o cargo durante 18 anos, 13 dos quais como Chanceler. O anúncio da saída da liderança da CDU foi feito em outubro, com Merkel a assegurar que irá manter-se como chefe do Governo alemão até o fim do mandato, faltando assim três anos até às próximas eleições para o governo.

No último discurso enquanto presidente do partido, Angela Merkel destacou o papel das instituições e defendeu uma atuação conjunta: “Sempre soubemos que o partido não é apenas uma pessoa por si só, mas sempre todos os membros em conjunto, os grupos locais, as sedes distritais, as associações do estado, os sindicatos, os estados nacionais e federais e os municípios, todos de mãos dadas”, frisou. 

Descomplicador: 

Annegret Kramp-Karrenbauer foi eleita presidente da CDU alemã, dando assim continuidade à linha de Angela Merkel, visto ter sido a candidata apoiada pela ainda Chanceler alemã 

Publicado por: Isabella Moura

Tem 23 anos e é natural do Brasil, mas desde os 11 anos que escolheu Portugal como casa. É mestre em Jornalismo e tem interesse na aplicação das novas tecnologias na construção da realidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *