Parlamento viu trabalhos interrompidos por causa de baratas

A audição parlamentar da inspectora-geral da Autoridade para as Condições no Trabalho (ACT), teve que ser adiada devido a uma infestação de baratas na sala onde decorriam os trabalhos. Os deputados entenderam não estar reunidas condições para prosseguir os trabalhos.

Os parlamentares estavam a discutir o primeiro ponto do dia, ainda antes da audição de Luisa Guimarães, da ACT, quando surgiu a primeira barata na sala, provocando alvoroço imediato entre alguns dos deputados presentes.

Os deputados ainda deram seguimento aos trabalhos mas, minutos depois, surgiram mais baratas, considerando então os representantes partidários que não existiam condições para dar seguimento aos trabalhos, ainda para mais com uma audiência para realizar.

A comissão deu seguimento ao trabalho numa outra sala, onde foi então possível ouvir Luisa Guimarães, numa audiência pedida pelo Partido Comunista Português para abordar a situação dos trabalhadores da Sociedade Mineira de Neves Corvo.

Descomplicador:

Uma infestação de baratas na Assembleia da República obrigou uma comissão parlamentar a interromper os trabalhos e a mudar de sala. A inspectora-geral da Autoridade para as Condições do Trabalho ia ser ouvida quando a sala foi “invadida” por baratas.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *