BE e PCP querem esclarecimentos do Governo sobre agressão racista

O Bloco de Esquerda e o Partido Comunista Português enviaram perguntas ao executivo sobre o caso da agressão racista que ocorreu num autocarro no Porto, por parte de um segurança privado. O caso está já a ser investigado pelo Ministério Público.

“Que medidas pretende o MAI tomar ou exigir quanto à empresa 2045, que garante a segurança da STCP [Serviço de Transportes da Cidade do Porto]? Pondera o ministério, por exemplo, tirar a licença a esta empresa?”, pergunta, por exemplo, o Bloco de Esquerda ao Ministério da Administração Interna, num documento onde seguiram outras duas questões.

O Partido Comunista Português vai mais longe e questiona se, “vai este Ministério solicitar à IGAI a investigação do comportamento dos agentes da PSP que se deslocaram ao local?” e que, “medidas vai este Ministério tomar para combater a xenofobia e racismo nas empresas de segurança e nas forças de segurança?”.

Também o Partido Socialista, através de Carlos César, pediu uma acção exemplar por parte das entidades competentes, também como forma dissuasora de futuras situações de racismo. Entretanto, o Ministério Público abriu já um inquérito à agressão que ocorreu na noite de São João, no Porto, a uma jovem colombiana de 21 anos, na paragem do Bolhão.

Descomplicador:

O BE e o PCP enviaram ao Ministério da Administração Interna um conjunto de questões sobre as agressões racistas de que foi vítima uma jovem colombiana de 21 anos, ao apanhar um autocarro na noite de São João, no Porto.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *