Rui Rio e Joana Marques Vidal: as reações do partido

Rui Rio marcou presença no programa Bloco Central, da TSF, na passada Sexta-feira, onde, para além de recomendar a saída dos militantes com “discordâncias estruturais” do partido, falou sobre a recondução da Procuradora Geral da República, Joana Marques Vidal. Nos dias seguintes, várias foram as reações de outros elementos de relevo dos sociais-democratas, sobre o tema que está a marcar a rentrée.

O líder do Partido Social Democrata disse aos microfones da TSF que não vai falar sobre o tema PGR “enquanto o Primeiro-ministro e o Presidente da República não colocarem o problema em cima da mesa”, recusando-se a “colaborar para que se diga que o partido A quer B, o partido C quer D”, e ressalvando que, também não quer, “nenhum procurador que seja mais afeto ao PSD ou ao PS”.

Ora, pouco tempo depois de o seu Secretário-Geral, José Silvano, ter defendido publicamente a recondução de Joana Marques Vidal, Rui Rio arrepiou caminho e escusou-se a comentar o assunto antes das duas principais figuras de Estado colocarem nomes em cima da mesa.

O artigo de opinião no Expresso

Da mesma opinião não foram Miguel Morgado, António Leitão Amaro, Duarte Marques, Miguel Poiares Maduro e José Eduardo Martins, figuras mais ou menos próximas de Rui Rio, que no Sábado de manhã publicaram no semanário Expresso um artigo intitulado: “Um momento definidor para Portugal”.

As cinco figuras do PSD consideram que a recondução de Joana Marques Vidal, “trata-se de muito mais do que a escolha de um nome. Trata-se de escolher que regime e país queremos”.

Para os autores deste artigo, a recondução da atual Procuradora Geral da República, tem como significado, “proteger e prosseguir esse caminho ou minar a sua credibilidade e autoridade, regressando a um passado recente em que a proximidade ou dependência política do Ministério Público, real ou simplesmente presumida, feriu de morte a sua legitimidade e, muitas vezes, tornou inoperante o poder e vontade de investigação dos magistrados”.

Assim, consideram os cinco sociais-democratas que, “se António Costa decidir propor ao PR a não recondução de Joana Marques Vidal, sem apresentar razão válida para tal, bem pelo contrário, legitimará o branqueamento do sistema de corrupção e de abuso do poder do passado recente e ficará irremediavelmente comprometido com o regresso provável a um regime de impunidade que tantos danos causou a Portugal”.

O texto de opinião pede ainda a intervenção do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, incitando-a a utilizar o seu “capital de influência” para impedir a não recondução da atual Procuradora Geral.

Este texto de opinião ganhou ainda mais relevância por juntar figuras relativamente próximas de Rui Rio, como é o caso de Miguel Poiares Maduro, José Eduardo Martins e António Leitão Amaro, que votaram no atual líder do PSD, com figuras ligadas a Pedro Passos Coelho, como é o caso de Miguel Morgado e ainda Duarte Marques, que esteve ao lado de Pedro Santana Lopes.

Líder da JSD pede recondução da PGR, com Rui Rio na sala

A líder da Juventude Social Democrata, Margarida Balseiro Lopes, aproveitou a presença de Rui Rio no encerramento da Universidade de Verão para pegar num tema que tem sido uma bandeira da JSD desde a sua tomada de posse: a justiça e o combate à corrupção.

Com esse mote, Margarida Balseiro Lopes disse na sua intervenção final que, “nos últimos anos, deixou de haver intocáveis, acabou o sentimento de impunidade em Portugal. E isso muito se deve a Joana Marques Vidal. É, por isso, que eu entendo que ela deve ser reconduzida”, disse a líder dos “jotas” sociais-democratas, acrescentando que, se há um tema que “mobiliza esta geração, é o combate à corrupção”.

Minutos depois, Rui Rio subiu ao mesmo palanque para criticar os discursos fáceis para agradar à comunicação social e para falar sobre justiça, mas onde defendeu apenas uma reforma profunda do setor, sem se referir ao papel da Procuradoria Geral da República.

Descomplicador:

Depois de Rui Rio ter dito que não falava sobre a recondução da Procuradora Geral da República, várias foram as figuras que tomaram posição sobre o assunto. Miguel Morgado, António Leitão Amaro, Duarte Marques, Miguel Poiares Maduro e José Eduardo Martins escreveram um artigo de opinão no Expresso, enquanto a líder da JSD defendeu a recondução de Joana Marques Vidal numa intervenção onde Rui Rio estava presente.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *