Deputados do PS e do CDS trocam insultos

Os deputados Ascenso Simões, do Partido Socialista e António Carlos Monteiro, do CDS, trocaram palavras pouco amigáveis na Comissão Parlamentar de Defesa, devido aos documentos relacionados com o assalto ao paiol militar de Tancos.

A troca de palavras entre ambos os deputados foi aumentando de tom, levando à saída de vários parlamentares da sala onde decorria a sessão, que foi depois interrompida e retomada só ao fim de alguns minutos após os ânimos se terem acalmado.

Depois do deputado do CDS, António Carlos Monteiro ter dito que Ascenso Simões era “um arruaceiro”, o deputado socialista não se ficou e disse que o parlamentar centrista era um “fascista” e que não era “dono do parlamento”.

Os deputados estavam a decidir o que fazer com os documentos de Tancos enviados pela Procuradoria Geral da República. O presidente da Comissão, Marco António Costa, propôs que se questione a PGR sobre quais os documentos que podem ser divulgados e sobre que forma o podem ser.

Descomplicador:

Ascenso Simões, do PS, acusou António Carlos Monteiro, do CDS, de ser um “fascista”, depois de o deputado centrista o ter apelidado de “arruaceiro”. A Comissão de Defesa foi interrompida para os ânimos acalmarem.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *